sábado, 5 de maio de 2018

Como vão longe os tempos de outrora.



Como vão longe os tempos de outrora.

                      Hoje é sábado, dia que sempre me divirto com uma sátira tirada da minha imaginação. Gosto delas, mas às vezes não consigo. Um Velho Escoteiro como eu devia guardar boas lembranças, fatos marcantes e pensar que consegui deixar para trás uma saga feito de bom escotismo e de acreditar que ele o movimento de Baden-Powell foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida. Mas nem sempre é.

                    Os tempos da fraternidade, do amor, do espirito acreditando que conseguimos forjar homens e mulheres de caráter na história do nosso pais, já se foram. Alguns acreditam e vão malhando. Pelo menos não desistem. São aqueles que fecham os olhos e deixam acontecer. Talvez não haja mais lugar para homens como eu nos dias de hoje. Olho ao meu redor e vejo o espaço que ocupo na história de uma maneira diferente. Cada um tem o seu tempo. Um dia meu tempo também vai passar. Está passando. Não sei quando acaba. E sabe? Tenho medo deste dia chegar.

                   Onde estão aqueles Grandes Líderes de outrora, aqueles que serviam de exemplo? Onde estão aqueles Líderes com seus sorrisos fraternos, leais, cuja ética estava acima de sua própria vida? Existem ainda na Corte da UEB? Me prostro no chão a procura e não encontro. Só me vem à memória que grandes poderes trazem grandes responsabilidades. Acreditamos que os que aceitaram essa incumbência deveriam pensar assim também. Onde está à grandeza o dito popular que escotismo é uma escola de caráter honra ética e dignidade?

                   Será que com a caixa de chocolates cheias de medalhas e um certificado de honra ao mérito eles fazem com que os mais ativos os mais velhos possam ser comprados para não discordaram de suas razões? Quais razões? Esconder-se na capa do sorriso falso, das tiradas coladas para dar a impressão que seu caminho é o de BP feito para o sucesso?

                   Gastam a rodo o dinheiro que não é seu. Viajam aos bandos pelo Velho e novo continente. Atividades de jovens no exterior são cobertos sem ao menos ver a razão se merecem. Assim seja... Ou você morre herói, ou vive o suficiente para se tornar um vilão. Quem sabe seguir aquela máxima: - Mantenha os seus amigos por perto, e os inimigos ainda mais perto. Não dá, para mim não!  

                    Muitos não sabem aonde quero chegar. Eu mesmo não sei qual é o fim da jornada do caminho final. É preciso muita audácia coisa que eu já não tenho para enfrentarmos inimigos que dizem ser nossos irmãos. Igual audácia para defendermos os nossos amigos. Eles querem? Eles acreditam nisso? Não basta um artigo um numero para derrubar tudo que um dia aquele que chamam de bastardo resolveu empunhar seu bastão e se insurgir?

                    Temos uma liderança que muitos aplaudem e batem palmas. Atrás das cortinas eles escondem a verdade. Um dia até acreditei que eles podem dar a todos nós um escotismo de fraternidade não a falsa fraternidade que demonstram. (tire suas dúvidas nas ultimas postagens do Blog Café Mateiro e no vídeo que um Chefe postou lá). Depois eu de frente ao meu velho espelho de guerra vou me perguntar: - Vale a pena? Esquecer este populacho velhaco que dizem ser um “Bom Escoteiro” para ajudar os membros da sua associação?  

                   Não sou santo, tive meus dias de treteiro, mas nunca menti para meus comandados e irmãos escoteiros. “Carpe diem”. Aproveitem o dia de hoje escoteiros, tornem suas vidas extraordinárias. Ainda bem que existem pudor e virtude na juventude. Deixe que eles gritem aos ventos do norte e do sul, gritem também aos ventos do leste e do oeste:
- Eu sou o rei do mundo!
- E eu direi que a força esteja com você!

Boa reunião e boa caça!
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário