quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Rosa Maria. Um anjo caiu do céu.



Rosa Maria.
Um anjo caiu do céu.

"Imagine um campo florido, uma cachoeira de água cristalina, o esplendor do verde de uma floresta e ponha-se a ouvir uma música calma e suave. Faça uma viagem interior e harmonize-se para a vida.”

                      As estrelas brilharam como nunca quando ela nasceu. Em Espera Feliz as pessoas acorreram às ruas para ver um enorme clarão no céu. Na maternidade ela sorria. Piscou seus olhos grandes e negros para seu pai e sua mãe no segundo dia de vida. Uma semana depois uma revoada de pássaros se fez presente todas as tardes no pé de figueira no quintal de seu lar. Uma arara verde e amarela passou a morar em sua janela a tagarelar enquanto ela viveu. Dizia que um anjo caiu do céu. O Padre Rosaldo teve uma visão. Lembrou-se do poeta que disse: - A esperança não murcha, ela não cansa, também como ela não sucumbe à crença. Vão-se os sonhos nas asas da descrença, voltam os sonhos nas asas da esperança. Rosa Maria se tornou uma santa que não era e nunca quis ser. Suas forças eram um nada e quase não podia andar. Ela tinha o mais lindo sorriso e dizia que sabia amar a todos sem esperar nada em troca.

                 Quando ela completou sete primaveras, o Grupo Escoteiro Estrela Verde foi fundado. Rosa Maria se inscreveu. Sua mãe não foi contra só preveniu os chefes sobre sua debilidade. Na primeira excursão seu Chefe tentou dissuadi-la para não ir. Seriam vários quilômetros a pé. Ela insistiu e foi. Estranho que ela parecia flutuar no ar, cantava canções Escoteiras e sorria como uma criança feliz. Os escoteiros amavam Rosa Maria. Na sua promessa um lindo casal de Tuiuiú, enormes, pousou no mastro da bandeira. Não era comum. Principalmente naquela região. Quando ela recebeu o distintivo, eles fizeram uma revoada e pousaram em seu ombro. Deste dia em diante uma serie de estranhos acontecimentos começaram a acontecer em Espera Feliz.

                  A filha de Dona Matilde com quatro anos estava entre a vida e a morte. Rosa Maria viu varias pessoas na porta. Entrou. Colocou sua mãozinha na dela e a beijou. A menina sorriu e sentou na cama. As duas começaram a cantar e brincar de roda. A cidade ficou sabendo. Sempre alguém querendo milagres de Rosa Maria. Espera Feliz sofria uma enorme seca. O gado nas fazendas morria de sede. Os rios estavam secando. Muitos abandonavam a cidade em busca de sonhos que ali não se realizaram. Pela manhã viram Rosa Maria, uniformizada, em pé e em cima de um banco da praça, mãos abertas, olhando para o céu. Nuvens negras apareceram. Uma chuva fina começou a cair. Os rios voltaram. Os pastos ficaram verdes. A cidade voltou a viver novamente.

                   O Padre Rosaldo escreveu para o Bispo. Anjo ou Demônio? Dizia para si que Amigos são anjos que não só nos ensinam a voar como também nos mostram a hora de pousar na realidade. Um padre de Roma chegou à cidade. Um pouco tarde. Uma tosse frenética tomou conta de Rosa Maria. Disseram que ela estava com leucemia. Ficou entre a vida e a morte por três meses. Um dia pediu sua mãe que lhe trouxessem seu uniforme. Com dificuldade o vestiu. Contra os desejos dos médicos foi à reunião. Deixaram. Seria sua ultima vontade. Na sede foi recebida com abraços e beijos. Ela pediu para falar no cerimonial de Bandeira. Não falou muito. Disse que ia para o céu. Disse que lá é lindo, muitos anjos são escoteiros e escoteiras. Eles acampam nas estrelas distantes. Fazem jornadas na Grande Nuvem de Magalhaes, dormem na Via Láctea e adoram passear em Andrômeda.

                   Todos estavam em silencio. Ela tossiu um pouco e continuou. – Deus um dia muito ocupado resolveu criar anjos pra auxiliá-lo. Esses anjos chamam-se amigos. Vocês são meus amigos. Eu confio que vocês escoteiros e escoteiras cumpram sua missão. Ajudem uns aos outros. Não chorem por mim, vocês são meus amigos e amigos são como anjos sem asas que não choram. Mas que com um único sorriso nos proporcionam tamanha alegria que nos levam até o céu. Eu vou embora e não quero que chorem. Devem sorrir e cantar canções alegres quando eu me for. As tristes machucam. Rosa Maria morreu numa tarde de dezembro. Dizem que foi no dia vinte e cinco de dezembro. Morreu sorrindo. Na Necrópole todos estavam lá. Os escoteiros e escoteiras foram dar seu último adeus. Não choravam a não pequenas gotas de lagrimas que insistiam e correr pela face e cair na terra abençoada.

                         Cantaram varias canções. Todas alegres como ela queria. Eles lembraram-se de suas últimas palavras no Grupo Escoteiro: - Quando alguém nos vê chorar é como se despencássemos de uma alta nuvem. Vocês são meus amigos. São anjos. Foram escolhidos por Deus. Devemos nos alegrar, consolar e compartilhar os momentos que criamos para nós mesmos. Amo todos vocês! Naquela noite milhares de cometas passavam brilhando no espaço sideral sobre a cidade deixando um rastro colorido com cores azuis, brancas, amarelas, alaranjadas e vermelhas. Foi à noite mais linda de Espera Feliz onde as estrelas superaram toda sua existência. Uma nova estrela nasceu bem no centro do universo. Brilhante, um brilho que ofuscava a lua quando aparecia. Ficou lá, no céu de Espera Feliz para sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário