terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Lendas Escoteiras. A escoteirinha e a Árvore da Vida.



Lendas Escoteiras.
A escoteirinha e a Árvore da Vida.

                            Conta uma lenda muito antiga, que existia em uma pequenina cidade, uma linda árvore que foi plantada em frente ao coreto da praça. Ela sempre atendia aos pedidos dos meninos e meninas que sentavam em sua sombra e pediam com bondade e lealdade sem mentir. Nunca! Ninguém sabia se era um abacateiro, ameixeira, ou mesmo uma árvore comum. Interessante. Nunca deu flores. Nunca floriu na vida. Talvez esta tenha sido sua maior tristeza. Não atendia aos adultos. Apesar de ser uma velha árvore ela sempre se sentiu como uma jovem e sabia que na mente dos jovens existia a pureza, os sonhos eram mais azuis e a vida era mais bela.

                                      Nem sempre os jovens lhe pediam o que ela poderia oferecer. Ficava triste com isto e a sua maneira tentava ajudar. Conhecia quase todos que um dia sentaram em sua sombra. Sentia-se alegre e feliz quando tinha companhia de um deles. Mais ainda quando podia atender seus pedidos e ver em seus rostos a alegria que ele podia dar.

                              Em uma tarde quando o sol ainda não havia se escondido atrás das montanhas, antes mesmos dos pardais fazem sua algazarra antes do sol se por e procurarem seu ninho, ela viu pela primeira vez uma menina, pequena, miúda, rostinho simples, e com um lindo uniforme de Escoteira. Ela nada disse e voltou muitas vezes para usufruir de sua bela e linda sombra. Tentava falar com ela, mas não conseguia. Todos os sábados ela passou a visitar a Arvore da Vida. Ficava até o escurecer. Não pedia nada, só a olhava e sorria.

                               A Árvore da Vida gostava de sua companhia. Pensava e pensava... Será que ela não tem sonhos? Gostaria tanto de ajudar! Quando a escoteirinha se aproximava parecia que o dia seria outro. Mais alegre mais feliz. Um sábado ela conseguiu entrar na mente da escoteirinha e espantada viu o que ela pensava. Ela se preocupava com a Árvore da Vida, isso foi demais. – Porque você não tem flores? Não tem fruto? Á Árvore da Vida se emocionou. Ninguém nunca se preocupou com ela e aquela escoteirinha se preocupava.

                           Foi então que há escoteirinha passou a levar uma sacola de esterco e em uma das mãos uma pequena lata com água, e colocava aos pés da Árvore da Vida. Á Árvore da Vida chorava de alegria. A escoteirinha dizia para ela: – Árvore, vou lhe chamar de Árvore da Vida e do amor. Você vai reviver. Você terá flores e será a única Árvore da Vida no mundo que vai dar todas as espécies de frutos.

                      A Árvore da Vida chorava de emoção. – Como? Pensava. Ninguém nunca ninguém se preocupou se ela era uma árvore comum, se era uma árvore que pensava. Ninguém falou com ela a não ser para pedir. Sim, ela gostava de ouvir os sonhos e os pedidos da meninada. Ela sabia que muitos meninos um dia descansaram nas suas sombras e agora uma simples escoteirinha se preocupava com ela.

                        – Mas um dia, sem nuvens e parecendo que ia chover ela viu a escoteirinha sentar-se e encostar a cabeça em seu tronco e a Árvore da Vida viu que ela chorava. A Árvore da Vida ficou triste. Muito triste. Viu que a Escoteirinha em seus pensamentos chorava, pois não iria a um grande encontro que os escoteiros faziam e que chamavam Jamboree. Seus pais não podiam pagar. O quer fazer? Como ela podia ajudar a escoteirinha? Á Árvore da Vida soprou em sua fronte, uma brisa fresca, perfumada de suas folhas verdes e a escoteirinha dormiu.

                   A escoteirinha acordou em um lugar lindo, com arco íris de todas as cores. Azuis, amarelos, verdes, uma relva cheia de flores silvestres e ela viu ao longe um enorme acampamento. Muitas barracas e milhares de escoteiros e escoteiras de todo o mundo. Assustou, pois ao seu lado a Arvore da Vida estava segurando suas mãos e dizia – Vamos minha amiga. Você vai participar do primeiro Jamboree Escoteiro no mundo! Vai conhecer seu fundador. E a Escoteirinha sorria. Um sorriso que poucas escoteiras sabem dar.

                    Eram milhares de jovens, todos segurando sua mão e dizendo “Sempre Alerta” linda Escoteirinha! Era a maior felicidade que ela podia alcançar. Viu alguém batendo em suas costas se voltou e viu que era o fundador do escotismo. Abraçou-a e disse - Minha jovem escoteirinha, acredite, você é quem faz seus sonhos e os transforma em realidade. Nem todos podem ter o que querem, mas devem lutar para ter. Acredito em você. E você deve acreditar na sua promessa!

                 Quem tivesse passado ali no coreto naquela tarde viu que o sol apareceu, nuvens brancas se formaram e os passarinhos começaram a cantar. Em pouco tempo centenas de habitantes da cidade se aglomeraram, pois deitada encostada no tronco da Arvore da Vida que a maioria dos habitantes adultos não dava valor, uma Escoteirinha sorria, em volta dela lindas borboletas de todas as cores sobrevoavam em sua volta, os pássaros cantando nos galhos próximos.

                    A Árvore da Vida parecia adormecida. Acordou junto com a Escoteirinha e viu que suas folhas estavam floridas, e dos galhos frutos doces e maduros. Incrível! Nunca viram nada parecido. Uma brisa gostosa soprava trazendo perfumes de flores silvestres, e um papagaio verde e amarelo pousou em seu ombro e cantava – “Ela foi para o Jamboree, ela foi para o Jamboree!”.

                 A história chega ao fim.  Ela sonhou.  Amou o sonho e a transformação da Árvore da vida. Ela não foi ao jamboree real, mas viu o fundador e todos os seus amigos que o ajudaram a criar o escotismo. Ela sabia que um dia iria trabalhar e iria participar de um Jamboree, mas nunca seria como aquele. Ela esteve lá. E a Escoteirinha daquele dia em diante sempre trazia água para a Árvore da Vida. E a Árvore da Vida que existiu em seus sonhos nunca mais a abandonou.

Nota - As pessoas quando acreditam sempre tem aquilo que desejam. A Escoteirinha sabia que um dia teria seu desejo realizado. Sonhe, sonhe muito Escoteirinha! Acredite em seus sonhos. Alguém não disse que o futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos?    

Nenhum comentário:

Postar um comentário