domingo, 17 de junho de 2018

Lendas da Jângal. A lenda da Fada Azul. (uma historia para os lobos da Jângal)



Lendas da Jângal.
A lenda da Fada Azul.
(uma historia para os lobos da Jângal)

(A terra das Fadas ou o mundo das Fadas é o lugar onde as Fadas e outros seres mágicos moram. Este lugar fica em outro plano de existência. O lugar também é conhecido como vários outros nomes devido às diversas lendas existentes, como Elfiand, Avalon, Pais das Fadas e muitos outros).

                     Julia morava no final da Rua Esperança. Não era uma rua feia e nem bonita. Não tinha calçamento e nos tempos de sol muita poeira, nas chuvas lamaçal. Julia gostava de morar ali.  Sua mãe um dia disse que iria atrás de seu pai que foi embora. Ela também nunca mais voltou. Ela morava com a Vovó Francisca. Era pobre, muito pobre. A sua Vovó vivia da pensão do seu avô por sinal muito pequena. Não tinham TV e ela sonhava com uma. Julia tinha dois amores, porque não três? Sua Avó, sua matilha e seu sonho em ser uma fada. Leu tudo sobre elas e aprendeu seus costumes, suas cidades e seus castelos. Ela sabia que as fadas são seres fascinantes e sonhava em conhecer seus segredos seus costumes e seus mistérios. Contaram para ela que para achar uma fada ela teria que ir atrás do Tesouro da Mãe D’água. Queria ser uma fada para fazer os outros felizes.  

                  Julia tinha oito anos e era uma menina esperta, alegre e nunca reclamou de nada em sua vida. Sua Vovó nunca deixou faltar nada para ela. Por causa do mundo das fadas que ela tinha lido, sua avó comprou uma flauta e ela devagar aprendeu a tocar deliciosos acordes e melodias. Ela queria dançar como elas, seguir o ritmo da natureza e quem sabe aproveitar os sons da água e do vento para realizar grandes bailes na floresta encantada. Julia fazia de tudo para um dia encontrar com uma fada. Meditava e no lugar do cristal de quartzo leitoso ela usava um pequeno broche que sua mãe lhe deu. Mesmo fazendo todas as magias que aprendeu no livro das fadas da biblioteca da escola ela nunca conseguiu encontrar uma. A Akelá Nancy sorria quando a via sonhar no seu mundo encantado das fadas. Todos adoravam ficar ao lado dela para ouvir as histórias das fadas.

                   O barbudo Chefe Tomé vivia amedrontando seus escoteiros, disse para ela que os duendes são fadas e aparecem para as meninas como um homem Velho. Diziam adorar colecionar ouro e depois colocar numa panela e escondem em uma ponta do arco-íris. Ele vivia dizendo para ela: - Cuidado com a fada, pode ser um duende e levar você para seu castelo onde nunca mais você vai voltar. Ela saia correndo e chorando dizia a Akelá que o Chefe Tomé era um homem mau. A Akelá Nancy sorria e dizia para ela não se preocupar. Mas em toda reunião o Chefe Tomé aprontava. Um dia a Alcateia foi acantonar em uma fazenda de um antigo Escoteiro do Grupo. Quando desceram do ônibus ela viu que a casa sede era igual a um desenho onde morava a Fada Azul. Seus olhos brilharam.  Agora sabia que iria finalmente conhecer uma fada.

                   Seriam três dias acantonados. Mas no segundo dia Julia desapareceu. A procura foi intensa. Veio os bombeiros, a policia, escoteiros de todo lado ajudar. Nada. Nem uma pista em lugar nenhum. Ao mesmo tempo o Chefe Tomé também sumiu. Será ele o culpado? A esposa do Chefe Tomé não parava de chorar. Ele tinha três filhos todos escoteiros e uma escoteira. Impossível pensar algum de ruim. Uma semana depois o Guarda Polônio a encontrou dormindo na praça da estação. O povo todo veio ver e ela estava vestida de fada. Um lindo vestido de seda azul. Ela sorria de olhos fechados. Levada ao hospital ficou lá dois meses em coma profundo. Em Pedra Bonita uma cidade vizinha a policia encontrou o Chefe Tomé dormindo na praça da estação. De onde veio? Ele sorria, mas de olhos fechados. Ficou três meses em coma. Em Esperança ninguém acreditava que ia voltar.

                   Ele acordou do coma gritando e chamando sua esposa e seus filhos. Avisados foram buscá-lo. Uma semana depois ele soube do acontecido com Julia. Foi até a casa dela e pediu sua Avó para entrar. Foi bem recebido. Julia sorriu para ele. – Vamos manter segredo? Ele disse. – Ela balançou a cabeça concordando. Ninguém iria acreditar. Ambos foram transportados para a cidade de Avalon. Lá foram recebidos por centenas de fadas. Chefe Tomé foi levado por um duende verde e ficou lá na cidade deles por muito tempo. Julia entrou para a escola das fadas. Aprendeu a fazer o bem, a ajudar a todos sem distinção. Aprendeu a voar, a fazer magias, aprendeu tudo e a Fada Madrinha disse a ela que quando crescesse poderia morar ali com elas. Chefe Tomé sofreu na mão dos duendes. Afinal ele sentia prazer em fazer medos aos escoteiros e os lobos. Mas no último dia da sua estada o Duende Verde lhe disse: Se fizer novamente vai morar aqui para sempre e será aquele a puxar a carroça do Duende Azul.

                  O tempo passou Todos se esqueceram de Julia e o Chefe Tomé. No grupo Escoteiro todos notaram a transformação dele. Uma educação enorme no trato com os escoteiros e lobos. E Julia quase não comentava mais sobre as fadas. Ela sabia que não iriam acreditar que foi aceita pela sociedade delas. Agora era mais uma. A noite quando todos dormiam e quando a lua se escondia, ela colocava suas asas e seu mantra mágico e saia voando pelo céu a brincar com suas amigas que moravam em Avalon.

- Podem achar que não é uma história real. Houve um tempo que o mundo humano era um só com o mundo das fadas. Mas por causa de alguma mudança dramática, fadas tiveram que recuar e manterem-se distantes do nosso mundo. No entanto, as mesmas lendas dizem que ainda existem alguns portões entre o mundo das fadas e o nosso. Aqueles que têm o dom ou estão em posse do mantra mágico pode entrar no Mundo das Fadas quando bem quiserem.

"Não há dúvida de que as fadas existem. Temos duas casas de fadas bem perto de nós e temos registros de conversas entre fadas e as pessoas da Alcateia dos lobos de Seeonee.". Quem me contou foi um Duende que mora próximo a Rio da Felicidade.

Nota - Conta-se uma lenda que antigamente as fadas e outros seres habitavam normalmente o mundo dos humanos, até que houve alguma mudança drástica, e elas tiveram que recuar e manter apenas pequenas passagens para o nosso mundo. No entanto as mesmas lendas dizem que ainda existem alguns portões entre nosso mundo, e o mundo das fadas. Aqueles que Têm algum dom magico, ou estão de posse de objetos encantados ou magia, podem entrar na terra das fadas a qualquer hora. Um conto para lobos e escoteiros que acreditam em fadas... Como eu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário